Fluidr
about   tools   help   Y   Q   a         b   n   l
User / SINDO MOSTEIRO / Sets / Reloxos de sol
Sindo Mosteiro / 24 items

  • DESCRIPTION
  • COMMENT
  • MAP
  • O
  • L
  • M

O tempo passa? Não passa
no abismo do coração.
Lá dentro, perdura a graça
do amor, florindo em canção.

O tempo nos aproxima
cada vez mais, nos reduz
a um só verso e uma rima
de mãos e olhos, na luz.

Não há tempo consumido
nem tempo a economizar.
O tempo é todo vestido
de amor e tempo de amar.

O meu tempo e o teu, amada,
transcendem qualquer medida.
Além do amor, não há nada,
amar é o sumo da vida.

São mitos de calendário
tanto o ontem como o agora,
e o teu aniversário
é um nascer toda a hora.

E nosso amor, que brotou
do tempo, não tem idade,
pois só quem ama
escutou o apelo da eternidade.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987), in 'Amar se Aprende Amando'

MÚSICA: PINK FLOYD - TIME
youtu.be/g4gzyHGRrZ4

  • DESCRIPTION
  • COMMENT
  • MAP
  • O
  • L
  • M

Conta e Tempo

Deus pede estrita conta de meu tempo.
E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.
Mas, como dar, sem tempo, tanta conta
Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

Para dar minha conta feita a tempo,
O tempo me foi dado, e não fiz conta,
Não quis, sobrando tempo, fazer conta,
Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,
Não gasteis vosso tempo em passatempo.
Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,
Quando o tempo chegar, de prestar conta
Chorarão, como eu, o não ter tempo...

Frei António das Chagas (1631-1682)

MÚSICA: Hans Zimmer - Time (Inception)
youtu.be/RxabLA7UQ9k

  • DESCRIPTION
  • COMMENT
  • MAP
  • O
  • L
  • M

Contraelegía

Mi único tema es lo que ya no está.
Sólo parezco hablar de lo perdido.
Mi punzante estribillo es nunca más.
Y sin embargo amo este cambio perpetuo,
este variar segundo tras segundo,
porque sin él lo que llamamos vida
sería de piedra.

José Emilio Pacheco, Irás y no volverás.

MÚSICA: Nightnoise / Timewinds
youtu.be/RkWKrNMD1eM

  • DESCRIPTION
  • COMMENT
  • MAP
  • O
  • L
  • M

Poética

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.

A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.

Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem

Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.

Vinicius de Moraes

MÚSICA: Nightnoise ~ Night in that Land
youtu.be/AvHvwjkSMNQ

  • DESCRIPTION
  • COMMENT
  • MAP
  • O
  • L
  • M

Este piorno situado no lugar do Couto de Abaixo, na parroquia de Castrelo do Concello de Cambados, é un dos poucos exemplares desta área que incorporan un reloxo de sol enriba das sobrepenas, todo un adianto e un signo de ostentación para o seu dono.

MÚSICA: OS CEMPES - Mirandesa
www.youtube.com/watch?v=o1jAn2WmvbM&feature=colike

Tags:   arquitectura tradicional galega hórreo cambados castrelo


20.8%