Fluidr
about   tools   help   Y   Q   a         b   n   l
User / SINDO MOSTEIRO / Saudade, — velha torre erguida nevoentamente na paisagem de outono
Sindo Mosteiro / 4,720 items
AS SETE SOMBRAS

Saudade,
— velha torre erguida
nevoentamente
na paisagem de outono da minha alma.
Torre de onde se vê tudo tão longe...
Saudade...
Na distância, a perder-se, a voz de um sino
salma.
A luz no poente
é o pálido eco dessa voz perdida.
A alma da tarde envolve a velha torre.
E na velha torre
erguida
nevoentamente,
ondulam sete sombras silenciosas,
tecendo o sonho da minha vida...
Fico a senti-las. Lembro...
As sete sombras silenciosas...
Uma, quando chegou era novembro,
loura de sol, trazia
as mãos cheias de rosas:
— Deixa-me entrar, sou a Alegria. —
E eu lhe disse: — Bem-vinda sejas, Alegria. —
Outra, tênue, de espuma,
olhos azuis de criança,
lentos gestos de pluma,
surgiu mais tarde a mendigar pousada:
— O meu nome é Esperança.
Venho de muito além. Estou cansada. —
E eu lhe disse: — Descansa.
Bem-vinda sejas, Esperança. —
Veio depois a Felicidade,
tão linda sombra, toda em ouro acesa.
E veio a Dor, veio a Beleza,
veio a Bondade.
Uma noite, bateste. A velha torre
abriu-te as longas portas vagarosas.
E desde então, na velha torre,
tu ficaste, também, serena, inesquecida,
sombra das sombras silenciosas,
tecendo o sonho da minha vida...


Álvaro Moreyra (1888-1964), Lenda das rosas,1916.

MÚSICA: Pentangle - Willy O' Winsbury (Set Of Six ITV, 27.06.1972)
youtu.be/nwqP_yoszCE
Popularity
  • Views: 427
  • Comments: 3
  • Favorites: 17
Dates
  • Taken: Sep 24, 2017
  • Uploaded: Mar 5, 2019
  • Updated: Jun 6, 2019